Uma Opção Diferente, Viajar "COM" o seu Barco

Imagine vocâ pegar o seu barco de manhã e a tarde estar velejando em um local a 200 ou mais quilômetros de distância, ancorar em algum lugar para passar a noite, acordar no dia seguinte com calma, passear mais um pouco ou quem sabe simplesmente nadar e mergulhar e a noite estar de volta ao seu lugar de origem. Com o Pantanal 25 isso é possível.
Com a vida cada vez mais corrida nos dias de hoje é comum encontrar pessoas que por falta de tempo deixam de de passar mais tempo a bordo de seus barcos conhecendo outros lugares. É aí que entra uma opção diferente, viajar COM o seu barco e o Pantanal 25 é o modelo ideal para estas aventuras.

O Pantanal 25 pode ser transportadopara diferentes lugares por uma carreta rodoviária.

O Pantanal 25 foi projetado para ser um barco leve e fácil de ser transportado em um carreta rodoviária puxado por um carro médio. A quilha e os lemes podem ser ecolhidos diminuindo consideravelmente o calado. O mastro é rebatível na base e pode ser montado e desmontado facilmente por apenas uma pessoa, e também pode ser estocado apoiado em dois suportes acima do convés. Tão versátil que pode navegar onde tiver um mar, lago ou rio com calado suficiente.

Também é possível navegar em lugares mais rasos empurrado por um motor de popa com a quilha e os lemes levantados e o mastro rabatível permite a passagem por baixo de pontes. Duas características bem atraentes para quem pretende navegar e conhecer rios e lagos no interior ao invés de ficar somente preso a costa.

Sempre pensado na construção particular decidimos que o o método construtivo tinha que ser simples e ao alcance do construtor amador. O barco também tinha que ser leve para facilitar o transporte rodoviário. Decidimos então pelo processo de strip planking com espuma de PVC para a construção do casco, que não requer formas e pode ser constrído até em um galpão provisório no quintal de casa par quem tem esta facilidade.

Pantanal 25 Vega foi construído no quintal de casa em Buenos Aires.

Os strips de divinycel são colados uns aos outros sobre um conjunto de balizas provisórias e depois fibrados por fora. O casco então é virado de cabeça para cima e laminado por dentro para completar estrutura tipo sanduíche, bem forte e leve.

Pantanal 25 em construção na Austrália, balizas alinhadas e prontas para receber os strips de espuma de PVC.

As anteparas transversais e o restante do interior é montado logo a seguir dentro do casco. A construção do convés é semelhante a do casco, também é feito sobre um conjunto de balizas provisórias mas como as superfícies são mais planas usa-se painéis inteiros de placada de espuma de PVC ao invés do strip planking.

O interior é simples mas bastante aconchegante e funcional. Uma cama de casal na proa e dois sofás beliches na sala permitem que 4 pessoas dormam com conforto e ainda tem uma terceira cama sob o cockpit onde podem dormir mais um casal. A cozinha é compacta e bem arranjada com espaço para uma pia, o fogão de uma boca e um armário que pode ser transformado em uma geladeira.

O interior é simpes e bem aconchegante. Quatro pessoas podem dormir com bastante conforto e mais um beliche sob o cockpit permite que mais um casal possa passar a noite a bordo.

Demos uma atenção bem especial ao desenho do cockpit que bem amplo para facilitar a movimentação das pessoas e aumentar o conforto para quem está timoneando e os que estão sentado simplesmente curtido o passeio.

Pantanal 25 “ZIRDELI” na Turquia. O cockpit é bem amplo para facilitar na hora das manobras e oferecer conforto para a tripulação.

Além de todas estas facilidades o que mais empolga mesmo no Pantanal 25 é quando sobem as velas e o barco começa a velejar. A vela grande tem o topo retangular como os barcos modernos de competição, e nos ventos folgados pode-se subir um balão assimétrico generoso preso a ponta de um gurupés nas proa. A quilha tem um bulbo na ponta e quando abaixada tem as dimensões próximas a de um barco de regada permitindo que o barco aponte bem no contravento.

Pantanal 25 “DARK ICE” velejando em Santos.

Outra vantagem para quem tem um quintal ou uma boa garagem é poder guardar o barco em casa e fugir dos custos fixos de uma marina.

Clique aqui para saber mais sobre o Pantanal 25.