Multichine 41 SK: Desempenho supera expectativas

Recentemente recebemos o email abaixo do nosso amigo e cliente Paulo Ayrosa, dono do Multichine 41 SK em alumínio Bepaluhê.

Paulo e seu Multichine 41 SK , uma bem planejada história de sucesso

Ficamos muito felizes em saber que a recompensa foi tão boa para o Paulo. Ele optou por um caminho indireto, mas quase sempre bem sucedido de escolher um projeto de barco que atenda exatamente às suas necessidades, e se envolver com a construção acompanhando cada detalhe, tomando parte em cada decisão de acabamento e instalações, de modo que o produto final representa o mais fielmente possível suas idéais.

A construção do Bepaluhê foi executada com maestria pelo estaleiro Ilha Sul Construções Náuticas, de Porto Alegre, RS. Tendo já visto barcos de construção similar em diversas partes do mundo, não temos medo de afirmar que a qualidade obtida nada deve aos padrões de estaleiros que tem tradição de décadas.

O Multichine 41 SK tem baixo calado e uma construção muito robusta, fazendo dele um barco para navegar em família com altíssima segurança, ou para os mais aventureiros um barco de expedições que pode ser levado a qualquer localidade que demande máxima segurança e desempenho, desde lagoons tropicais de águas razas a baías na Antártica ou Ártico.

Bepaluhê e Green Nomad dividem uma ancoragem em Paraty

Abaixo o email do Paulo:

“Olá amigos,
Recebi o email do Luis Gouveia e vou dar uma namorada nele antes de fazer meus comentários, mas hoje estou escrevendo para novamente compartilhar com vcs minhas alegrias.
Tenho postado no blog algumas experiências , venturas e aventuras, a bordo do Bepaluhê, mas evito falar demais do projeto para não parecer marketeiro...
Quero compartilhar com vcs a beleza que ficou o Bepaluhe agora para velejar; com os novos hélices da Kiwiprop e a nova Genoa um pouco maior, ganhamos um bom desempenho e com ventos a partir de 10 nós o rendimento agora está fantástico, variando de 4,5 a 5,5 de velocidade dependendo do ângulo.
Com ventos acima de 10 kt então o MC41 SK entra no seu hábitat natural e rende muito bem, sempre acima de 5-6, com muita segurança e estabilidade mesmo com a quilha levantada.
Brincar com a quilha é outra diversão a parte, subindo a quilha ganho 0,3-0,4 kt de velocidade, e o barco tende um pouco ao contra vento, precisando um pouco mais de controle do leme.
Fui com a quilha  levantada até 18 kt, quando atingimos 7 kt com ângulo 60-80 graus aparente. Aí , ao invés de pensar em rizar a grande eu apenas abaixei a quilha e o barco estabilizou melhor, adernou um pouco menos e segurou um pouco a velocidade, diminuindo a tendência de entrar no contravento também.
Acho que com ventos de 8-15 kt brincar coma quilha ajuda um pouco no rendimento. A partir de 15-16 de vento a quilha abaixada ajuda bem na estabilidade se estivermos em cruzeiro e quisermos conforto.
Em resumo, queria compartilhar estas informações com vcs e mais que tudo dividir o prazer que tem sido velejar o Bepaluhê nestes últimos meses, em especial após as melhorias de hélice e Genoa, as quais eu recomendo fortemente.
Acho que agora estou pronto para subir a costa e fazer a REFENO, será um ano de muitas conquistas para mim e para o Bepaluhê também.
Abraços,
Paulo”

Clique aqui para saber mais sobre o projeto do Multichine 41 SK