Pop 25 Solaris é o segundo barco da classe a navegar

Solaris, o segundo Pop 25 a ser completado, foi lançado à água na rampa do Clube São Cristóvão, Rio de Janeiro, na manhã do dia 28 de abril. No meio da tarde ele já chegava à Marina da Glória, fazendo uso de seu motor elétrico, uma novidade em veleiros de cruzeiro aqui no Brasil. Fernando Santos, seu proprietário e construtor, estava feliz da vida em ver sua obra flutuando pela primeira vez, depois de ter esperado um bom tempo para que a maré subisse e deixasse o barco flutuando, após tê-lo colocado na rampa do clube na maré baixa. Para não correr riscos com um motor que não conhecia, pediu um reboque até as imediações da marina, quando então seguiu por conta própria até entrar em sua vaga no finger de mais difícil acesso dessa marina, o mais próximo da orla, tendo para isso que manobrar entre uma grande escuna e o paredão da enseada em um espaço de poucos metros. Foi então que o Solaris mostrou sua primeira virtude. Ele é muito bom de manobra, seus lemes respondendo muito bem ao comando, o barco praticamente pivotando em seu eixo.

Fernando Santos batizando o Solaris com um vinho espumante produzido na Austrália. Um cliente que tem uma vinícola no estado de Vitória pagou a aquisição de um projeto com uma caixa de vinho. Luis, em sua viagem de férias ao Rio, trouxe uma garrafa desse espumante que foi reservada para reverenciar Netuno quando o Solaris fosse para a água.

Solaris chegando a sua vaga na Marina da Glória. Dois dias depois o mastro já estava no lugar.

O Solaris ficou entre dois veleiros maiores para subir o mastro, o qual foi içado pelas adriças dos dois vizinhos.

É difícil imaginar que o Solaris tenha apenas 25 pés de comprimento. Visualmente parece ser um barco bem maior. Deve ser esse um dos principais motivos para que o projeto esteja fazendo tanto sucesso.

Um detalhe interessante do Solaris é seu motor elétrico. Ele roda em 48V, suprido por quatro baterias de 12V em série. O barco está equipado com dois bancos desses. O motor tem três bobinas, uma dentro da outra. Uma caixa preta eletrônica, o “controller”, decide automaticamente qual bobina atua, dependendo da carga. O piloto só tem um acelerador/reversor para se preocupar. A marcha a ré é ótima e o barco manobra bem demais. O desempenho do motor é fora de série. Ele é silencioso e eficiente. Não temos dúvida que essa será a propulsão auxiliar do futuro.

***

Mas a nova classe não pára por aí. Um próximo lançamento está para acontecer na Turquia. O Hayal, construído por Müntaz Karahan e seu pai, também ficou pronto para ir para a água. O que nos deixa mais entusiasmados é ver o capricho que nossos clientes estão dedicando às suas construções. O Hayal ficou uma jóia! Como existem vários outros construtores de Pop 25 naquele país, tem por lá muita gente ansiosa para ver o Hayal navegando. Para um projeto tão recente esse entusiasmo pelo modelo é sem duvida um bom começo.

O Pop 25 Hayal foi construído na Turquia por Müntaz Karahan, com a ajuda de seu pai. Para quem nunca tinha construído um veleiro antes, o trabalho deles ficou maravilhoso.

O Pop 25 está fazendo jus ao nome. Ele já está começando a mostrar que tem tudo para se tornar uma classe realmente popular. Agora as inaugurações começarão a ser mais freqüentes, pois existem vários outros barcos ficando prontos. Como ele é nossa aposta no sentido de tornar mais democrático o esporte da vela de cruzeiro, será uma grande alegria para nós poder continuar divulgando os novos lançamentos, sempre que formos sendo informados por seus construtores.

Clique aqui para saber mais sobre o Pop 25