Comemorações de ano novo. Feliz 2015

É tradição da B & G Yacht Design promover doze barcos projetados pelo escritório que se destacaram durante o ano que está terminando, seja por terem sido lançados ao mar, seja por terem realizado alguma travessia digna de registro. Não é fácil ter que escolher apenas doze barcos e por isso pedimos desculpas aos nossos construtores se omitimos alguns barcos que poderiam estar nesta lista. Se algum de nossos construtores tiver boas fotos e alguma história para contar, podemos reparar a falta escrevendo mais adiante algum artigo em nossas noticias.

Janeiro: Green Nomad é o primeiro Kiribati 36 a navegar, Ele pertence ao nosso parceiro Luis Pinho e a sua esposa Marli Werner. Luis foi o gerente de projeto quando o modelo foi desenvolvido, e tendo construído o Green Nomad, conhece como ninguém cada detalhe de seu barco. Quando a construção da caldeiraria ficou pronta, o determinado casal se mudou para bordo e mesmo com o interior totalmente vazio, passou a morar a bordo ao mesmo tempo em que construía o interior. Em seguida partiu do Rio Grande do Sul, onde o barco foi construído, rumo ao Caribe, tendo a Austrália como destino final. Como a B & G Yacht Design se estabeleceu na cidade de Perth, Austrália, ter o barco registrado em Fremantle, o porto da cidade, é uma boa promoção para o estúdio.

Fevereiro: Hayal é o primeiro Pop 25 a ser concluído na Turquia e o terceiro a navegar em todo o mundo. O barco foi construído por Selim Karahan, um amador que nunca tinha feito um veleiro antes, tendo apenas a ajuda de seu pai, Muntaz Karahan. O barco foi inaugurado nesse dezembro e seu porto de matrícula é L-Tuzla. Como existem vários outros Pop 25 sendo feitos naquele país é provável que o modelo se torne uma classe numerosa por lá.

Março: Bagual é um dos vários MC28 lançados à água nesse ano de 2014. Ele foi construído pelo amador Fábio Fabris Fabris, em Ubatuba, Estado de São Paulo, Brasil. Essa foto foi tomada no dia em que o barco foi colocado na água. O motor estava sendo usado pela primeira vez. Podemos imaginar como Fábio devia estar emocionado nessa hora. Agora ele é um dos grandes fans do projeto e sonha em fazer viagens aos muitos paraísos onde a melhor forma de se chegar lá é em seu próprio veleiro. Desejamos bons ventos ao nosso amigo Fabio!

Abril: Bepaluhê é um MC41SK construído pelo Estaleiro Ilha Sul de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Esse excelente estaleiro constrói barcos sob encomenda em alumínio. Dessa vez seu cliente foi o médico paulista Paulo Ayrosa Ribeiro, que desejava construir um barco da mais alta qualidade. E foi exatamente isso o que ele conseguiu. O Bepaluhê é um dos barcos mais bem construídos da história do escritório. O retorno que o Bepaluhê está proporcionado ao seu proprietário é motivo de grande alegria para ele e para nós do escritório. Esse ano Paulo participou do "cruzeiro da costa leste" e da regata "Recife/Fernando de Noronha" e o prazer que essa empreitada lhe proporcionou não tem preço. Ao voltar ele nos passou um e-mail contando como está feliz da vida com o seu veleiro.

Maio: Bella é um MC28 construído em Tacoma, Estado de Washington, U.S.A. pelo construtor amador Dave Cross. Dave tem pouco interesse por cruzeiro de longa distância, mas gosta muito de participar de regatas. Com esse interesse em mente, Dave nos pediu que o ajudássemos a tornar o MC28 mais veloz, especialmente em ventos fracos, para isso desejando um plano vélico com mais área e uma quilha voltada para regata. Adoramos o pedido do Dave. O MC28 é um barco veloz, especialmente no vento forte, mas sendo um barco de cruzeiro, tem uma área vélica moderada e uma quilha de baixo calado. Alguém querendo participar de regatas com um MC28 iria nos permitir explorar o potencial do casco ao limite. E foi isso que fizemos. Agora o projeto tem essas duas versões o que foi ótimo. Dave nos passou um e-mail dizendo que está 100% satisfeito com a nova versão.

Junho: Evrensel (significa universo em turco) é um MC26C construído pelo velejador turco Ömer Kirkal no quintal de sua casa, com a ajuda de sua esposa Firuzan. Esse barco foi tão bem construído que foi tema de um programa de televisão local sobre construção amadora. O casal Kirkal está usufruindo ao máximo do seu trabalho duro. É difícil encontrar alguém aproveitando mais seu veleiro para lazer pessoal do que o simpático casal Kirkal.

Julho: Furabolo é outro MC26C, esse também construído por um amador. Nosso cliente, Hilton Monteiro, de Vitória, Espírito Santo, gostou bastante da experiência de construir esse veleiro, que aliás ficou fora de série de tão bem construído. Apesar do Furabolo ter ido para a água em 2013, ele já nos encomendou um novo projeto, dessa vez tendo escolhido o Samoa 28. Hilton constrói muito bem e muito rápido. O casco do Samoa 28 já está quase pronto.

Agosto: Solaris foi o segundo Pop 25 a ficar pronto. Seu construtor, Fernando Santos, conheceu o projeto em uma palestra que demos durante um salão náutico no Rio de Janeiro. Ele se empolgou pelo conceito: um veleiro com duas quilhas, dois lemes, baixo calado, insubmersível. com motor auxiliar elétrico e fácil de construir. Foi ele uma das primeiras pessoas a adquirir o projeto. Como havia grande curiosidade no meio náutico sobre o Pop 25, quando o Solaris foi inaugurado, a principal revista de iatismo do Brasil, a Revista Náutica, decidiu fazer uma matéria sobre o barco à qual deu grande espaço, ficando um artigo de nove folhas cobrindo detalhe por detalhe todas as características do barco. A impressão favorável que o barco causou à equipe de repórteres foi muito boa para a classe, pois muitos interessados estavam interessados em saber mais sobre esse novo projeto.

Setembro: Esse é o Vento Real, um MC31 construído por Almerindo Sergio de Souza, de Santos, Estado de São Paulo. O MC31 é um de nossos projetos de estoque mais bem sucedidos. Não importa onde algum deles tenha sido construído, aquele barco irá se destacar por suas linhas harmônicas, seu grande volume interno e sua boa performance. Nos sentimos honrados pelo fato de Almerindo Sérgio ter caprichado tanto na fabricação do barco. Uma obra como a do Vento Real realizada com tanto esmero é razão para deixar orgulhoso qualquer construtor, amador ou profissional.

Outubro: O Cota é um MC36SK construído no Rio Grande do Sul por Jorge Leal, uma pessoa extremamente competente que construiu seu iate com o maior capricho desde a caldeiraria até o acabamento final. O barco já está velejando, e por onde passa é motivo de elogios por parte da comunidade náutica local. Afinal ser capaz de navegar em lâminas d`água com pouco mais de setenta centímetros de profundidade e ainda poder atravessar oceanos com a mesma segurança de um veleiro de quilha fixa não é para qualquer um.

Novembro: Rainha Janota é um trawler do desenho Curruira 42 modificado para 46 pés construído pelo Estaleiro Flab, de Campinas, S.P. para o engenheiro Português Fernando Rodrigues, um técnico da indústria do petróleo que por razões profissionais não tem endereço fixo garantido. Pensando nisso escolheu construir um trawler com o conforto de um apartamento luxuoso que o permitisse viajar para qualquer lugar e depois ficar morando a bordo. Como ninguém é de ferro, Fernando não se esqueceu de seu hobby predileto, a pesca de oceano. Toda vez que estiver realizando uma travessia oceânica é bem provável que esteja tentando pescar um marlin, ou outro peixe de alto mar para preparar um sushi.

Dezembro: Essa foto tem um toque de sentimentalismo. O barco é o Ipezin, um MC28 construído com muito carinho pelo casal de arquitetos Vitor Moura e Luciana Alt, em Belo Horizonte, M.G. A lamparina da foto foi um presente de Eileen Barros, uma das fundadoras do escritório. Agora com as festas de fim de ano o casal nos enviou essa foto da cabine às escuras iluminada apenas pela lamparina, com Luciana apreciando o ambiente de sua aconchegante cabine.