Samoa 28, um barco projetado para enfrentar mal tempo

O Samoa 28 foi o barco que projetamos capaz de enfrentar mal tempo em melhores condições de conforto do que a maioria dos outros veleiros de cruzeiro de seu porte. Além de ser um veleiro de boas qualidades marinheiras, ele também é simples e divertido de ser construído, isso já tendo sido comprovado pelos barcos fabricados até agora por amadores dos mais diferentes lugares.

Samoa 28 Everest de Moacir Ribeiro. Foto tirada de outro Samoa 28, o Furioso de Jorge Dias.

Samoa 28 Sirius, o primeiro veleiro da classe a navegar. Esse barco foi construído por Daniel D`Angelo em City Bell, Argentina.

Pode parecer brincadeira conseguir essas duas coisas ao se desenvolver um projeto, mas na prática não é bem assim. Construir requer bons conhecimentos por parte de quem está fazendo, e para que o projeto resulte em um bom barco, isso depende principalmente da habilidade dos projetistas, mas também da qualidade da construção. O projeto ser de boa qualidade, essa é uma obrigação dos designers que o produziram. Já o barco ficar bem feito, aí é como a relação entre um maestro e um músico, depende da qualidade de informação que é passada para quem está executando a obra. A forma como procuramos resolver esse problema é pela edição de um manual de construção cobrindo passo a passo cada etapa do trabalho.

O desafio de desenhar um barco na faixa entre oito e nove metros é exatamente esse: como viver a bordo com conforto e dignidade sem sentir muita diferença de como se estivesse ocupando um apartamento pequeno. Dependendo da habilidade do designer esse ambiente pode ser até muito agradável.

O barco ser acolhedor internamente já é uma grande coisa. Mas ele tem que ser também uma máquina de transmitir confiança a quem esteja a bordo quando as coisas ficarem feias lá fora. Então é o caso do velho ditado: quem vai ao mar avia-se em terra, ou seja, ergueu a âncora e saiu mar a fora, aí fica por conta e risco de cada um. Então é nessa hora que exercemos nossa especialidade adotando conceitos que podem tornar a vida a bordo mais tranquila.

A primeira característica do Samoa 28 é ter um casco extremamente robusto sem ser pesado demais, Nesse caso nosso construtor tem duas opções: construí-lo em sanduiche de madeira, quando o casco será fortíssimo mas com um deslocamento médio, ou usar espuma de PVC como miolo, quando então ficará bem leve, embora ainda continue sendo forte como uma rocha.

A segunda característica deste projeto é ter uma área vélica moderada, voltada para cruzeiro em família. Essa opção gera um barco fácil de velejar, estável e com uma mastreação muito confiável, pois só pelo fato do mastro não ser excessivamente longo, dimensionado toda a armação com os mesmos valores de como se fosse maior, já o torna mais leve e robusto. No entanto, como muitos de nossos clientes prezam o desempenho acima de tudo, temos uma segunda versão de plano vélico, com mastro mais longo e mais área vélica. Já temos um barco com essa configuração correndo regatas no Rio da Prata, e nosso cliente está muito satisfeito com o resultado. Para essa versão temos uma quilha mais profunda para compensar a maior área vélica.

Esse é o casco do Baleia, construído por Ubiraci Pereira Jardim. Quem está no andaime é minha neta Juliana, agora um ano mais velha.

O Samoa 28 Caprichoso está em estágio final de construção no Estaleiro Flab, de Campinas. SP. Esse barco irá fazer jus ao nome, pois está ficando um primor de acabamento.

Visitando uma loja da IKEA aqui em Perth, nosso novo endereço desde que nos mudamos definitivamente para a Austrália, lá tinha em exposição um stand reproduzindo um apartamento de vinte e cinco metros quadrados, uma febre no mercado imobiliário. Comparando a arquitetura civil com a naval, é até surpreendente como os projetistas de veleiros chegaram antes nesse nicho de mercado. Os veleiros compactos modernos são um show de engenhosidade e são mesmo líderes em engenhosidade de aproveitamento de espaço.

O Samoa 28 é um exemplo dessa afirmação. Nele um casal, ou uma pequena família, podem viver sentindo-se muito bem a bordo por tempo indeterminado. Ainda temos pouca informação sobre longos cruzeiros realizados por nossos clientes que já estão navegando. Sabemos no entanto que estão curtindo muito seus barcos e de vez em quando recebemos boas fotos de algum deles em locais paradisíacos.

Samoa 28 Terrius, de Bernardo Sampaio, ancorado na região do Saco da Ribeira, S.P.

Um dos Samoas 28 mais aconchegantes é o Terrius. Seu proprietário, Bernardo Sampaio, junto com sua esposa, fizeram desse barco um lugar adorável para se passar uma temporada a bordo. Volta e meia Bernardo nos passa um e-mail mostrando novas fotos do barco e nos informando que está curtindo muito seu veleiro.

O salão social do Terrius é de um bom gosto à toda prova. Receber amigos para uma confraternização nesse salão deve ser uma delícia. Bernardo pode ficar orgulhoso por seu trabalho. É difícil comprar um barco pronto tão bem construído e agradável internamente quanto o Terrius.

Já aconteceu pelo menos um caso de dois proprietários de Samoa 28 se encontrarem no mar, isso sendo comemorado em grande estilo. Esse encontro aconteceu no final de 2014, quando nosso cliente Jorge Dias, construtor do Furioso, se encontrou com outro de nossos clientes, Moacir Ribeiro, dono do Everest, o barco mostrado na primeira foto desta matéria.

Jorge Dias, dono do Furioso, e Moacir Ribeiro, que construiu o Everest são bons amigos. Esse encontro foi programado há um tempão e foi um grande acontecimento para os dois comandantes.

Outro interior de Samoa 28 bem legal é o do veleiro Furioso, de Jorge Dias. Essa foi uma construção amadora que se tornou realização de vida para nosso amigo e sua família.

O Samoa 28 está apenas começando uma carreira. Agora que já existem vários barcos navegando e cujos donos são bons propagandistas do projeto, muitos entusiastas da vela oceânica passarão a conhecer o modelo, e quando as grandes aventuras começarem a acontecer, mais candidatos a possuir um desses barcos com certeza irão aparecer.

Clique aqui para saber mais sobre o Samoa 28.