Pop 25 - Rancho Alegre navegando em fevereiro de 2015

Esse deverá ser o ano da classe Pop 25. O que tem de barco da classe sendo construído ou quase pronto não está no gibi. Já flutuando sabemos que são quatro: O Horus, construído por Daniel D'Angelo em City Bell, Argentina, esse sendo o primeiro a ir para a água; o Solaris de Fernando Santos, que ficou pronto no segundo semestre do ano passado e no qual, graças à gentileza do Fernando, tive oportunidade de velejar várias vezes; o Hayal, que ficou pronto na distante Turquia; e agora o Rancho Alegre, construído em Viamão, Rio Grande do Sul, por Francisco Aydos. Para um projeto tão recente isso é muita coisa! Como já sabemos que o Pop 25 é um surpreendente veleiro de cruzeiro, que navega muito bem e tem uma estabilidade inicial impressionante, podemos imaginar que agora é que a classe irá dizer aonde irá chegar.

André, o filho de Francisco Aydos, e a esposa Maria Ana (Anita) no primeiro passeio depois do teste do motor (iniciamos o passeio e veio uma chuvarada das boas). Cortesia: Francisco Aydos

Temos publicado os progressos do Rancho Alegre regularmente em nossas notícias, o ápice talvez tendo sido os vídeos da virada do casco, muito divertidos, concluídos com um churrasco de comemoração na beira da piscina. Mas agora a novela da construção já está terminada e daqui pra frente as emoções serão outras. Que a família Aydos está feliz, isso as fotos demonstram. É muito gostoso sair para navegar no barco que até pouco tempo estava sendo construído dentro de um galpão. É uma sensação de júbilo convidar a família para navegar no barco que acabou de ficar pronto.

Depois de instalar o mastro, o marinheiro do clube teve que subir até a cruzeta de cima para retirar o laço usado para encaixar o gancho do guindaste. Não é com tanta facilidade que se pode subir em um mastro de veleiro de 25 pés como dá para ser feito tranquilamente no Pop 25. Cortesia: Francisco Aydos

Agora é só desfrutar! As informações do Francisco serão importantes para nós. Estamos aproveitando as experiências de cada dono de Pop 25 para sabermos qual é o verdadeiro potencial do projeto. Ele foi projetado para navegar em alto mar sem restrições, o que é nossa contribuição para a vela de cruzeiro. Em outro artigo informamos que, em nossa opinião, o limite natural para velejar em alto mar é oito metros de comprimento. No Pop 25 forçamos um pouco a barra, sem abrir mão das características que fazem um veleiro ser realmente de mar aberto. Ora, com essa opção uma porção de gente que pode arcar com as despesas de construir um 25 pés fica possibilitada de fazer travessias maiores. Aliás essa característica o nosso modelo MC 23 também possui. Para nós é uma alegria saber que muitas pessoas que não teriam recursos para construir um barco maior podem realizar seus sonhos através de nosso projeto. Agora estamos aguardando os primeiros relatos de cruzeiros mais prolongados realizados por donos de Pops 25. Nossa curiosidade é infinita. Essa é a grande recompensa de um estúdio de yacht design.

***

Outras novidades da classe Pop 25

Outro Pop 25 que está muito próximo de ir para a água é o Konquest, que está na reta final da construção, essa sendo realizada em Santa Catarina. Marcelo Schurhaus que o está construindo com a ajuda de seu irmão Vandeli Schurhaus, terminou de dar a pintura de acabamento interna, enquanto que no mais o barco está praticamente pronto, faltando apenas pequenos acabamentos. Mais um pouquinho e o Konquest deverá estar flutuando. E que construção!!! O nível da obra está ficando uma coisa de cinema!

Terminada a pintura interna, agora só faltam uns poucos acabamentos para terminar a obra do Konquest, um Pop 25 que será difícil de ser igualado em qualidade por qualquer outro construtor amador. Cortesia: Marcelo Schurhaus

***

Quem está indo muito rápido na construção de seu Pop 25 é nosso cliente de Palma de Mayorca, Espanha, Xisco Gari. Apesar de ter queimado sua mão há poucos dias tentando limpar uma espátula com fogo, ele já praticamente terminou a fase de construção do casco. A operação de revestimento de fibra de vidro já foi realizada, restando agora lixar e pintar o casco para que possa ser virado de cabeça para cima. Esse barco irá ser um bom promovedor da classe. Está nos planos de Xisco levá-lo para o Atlântico. Segundo nos informou, o barco poderá ficar em uma poita em um ancoradouro na Bélgica, um lugar onde a maré varia muito, o barco podendo ficar apoiado em suas duas quilhas quando a maré vazar, um show de praticidade.

Xisco Gari conseguiu dar um acabamento esmerado na aplicação da fibra de vidro. Irá requerer pouca lixa e pouca massa para terminar o trabalho. Cortesia: Xisco Gari

Temos muito interesse em acompanhar as obras de outros construtores de Pop 25, mais ainda de saber sobre cruzeiros realizados pelos que já estão navegando. Quem tem blog com links desde nosso site, sobre esses barcos ficamos sabendo tudo que acontece. No entanto, sobre os outros, só quando nos enviam relatos com fotos. A carreira do projeto está só começando!

Clique aqui para saber mais sobre o Pop 25