Barco a remo oceânico Brasileirinho

Temos uma variedade de linhas de projetos de embarcações para oferecer a marinheiros pertencentes aos mais diversos segmentos da náutica esportiva ou profissional. Muitos nos conhecem por nossa coleção de projetos de veleiros oceânicos. Também somos conhecidos por nossos trawlers e outros tipos de barcos a motor. No entanto projeto de barco a remo oceânico até hoje só projetamos um modelo, o Brasileirinho. Na verdade somos quase ilustres desconhecidos como projetistas de barcos a remo destinados a atravessar oceanos. Aliás, talvez não sejamos mais tanto!

Brasileirinho quando pertencia a Gerson Canton e estava sendo preparado para fazer a travessia desde Portugal até o Brasil. Por razões particulares Gerson não pode realizar a viagem e vendeu o barco para o americano Victor Mooney. Cortesia: Gerson Canton.

A história que vamos contar nessa matéria é a do único Brasileirinho que temos certeza que foi construído (outros projetos foram adquiridos, mas não recebemos novas informações de seus contrutores), nosso barco a remo oceânico fabricado em compensado/epóxi pelo Estaleiro Flab de Campinas, SP, para o remador paulista Gerson Canton.

O barco foi batizado inicialmente com esse nome, e como a lagarta que virou borboleta, agora se chama "Spirit of Malabo", hoje pertencendo ao cidadão americano Victor Mooney, que com ele atravessou o Atlântico Norte desde às Canárias até o Caribe.

Ao passar pelo litoral do Haiti o Spirit of Malaboo foi atacado por piratas que depenaram completamente o barco de todos os seus equipamentos de valor. Cortesia: Victor Mooney.

Victor ainda está remando ao longo do percurso que denominou Goree Chalenge. Após uma série de incidentes, quando teve o barco atacado por tubarões e ter sido assaltado por piratas ao longo do litoral do Hahiti, seguiu remando até a Flórida, quando entrou na Intracoastal Waterway, um canal natural que vai desde o sul da Florida até Nova Iorque. Nessa hidrovia Victor avança com muita determinação, realizando pulos de pulga de escala em escala e já está próximo de seu destino final.

Victor é um aventureiro bem-humorado e simpático e por onde vai passando, vai conquistando amigos e ganhando presentes. Seu barco que no princípio de sua existência era bem despojado, nessa altura do campeonato está mais parecendo a Ferrari dos barcos a remo de oceano. A impressão que dá é que quando chegar a Nova Iorque poderá estar sendo escoltado por golfinhos dourados liderados por uma sereia.

Spirit of Malabo navegando na Intracoastal Waterway, agora muito bem equipado, com destino a New York. Cortesia: Victor Mooney.

De nossa parte o que temos a comemorar é o fato de o Brasileirinho ter levado nosso aventureiro incólume de um lado para o outro do Atlântico Norte, sendo o primeiro barco a remo projetado e construído no Brasil a realizar esse feito.

Clique aqui para saber mais sobre o Brasileirinho.