Little Nomad

Desenhamos este pequeno bote com dimensões que permitem que ele seja colocado no convés de proa do Kiribati 36 Mk2 com a intenção de criar não somente um bote de apoio para um veleiro de oceano de cruzeiro de longa distância mas também uma embarcação de salvatagem.

Como parte de nossa busca por simplicidade na vida de cruzeiro pensamos que o bote de apoio para um barco de oceano tem que oferecer as mesmas características de autossuficiência que a embarcação mãe, e para isto a possibilidade de ser movido a remos com eficiência e à vela quando desejado são indispensáveis, e na qualidade de embarcação de salvatagem a insubmersibilidade tem que ser incorporada no desenho.

Como o desenho foi criado inicialmente para servir como bote de apoio para o Kiribati 36 Green Nomad, nomeamos o projeto “Little Nomad”.

Com um comprimento total de 2.30m e boca máxima de 2.20m o Little Nomad se torna um bom bote de apoio para muitos barcos, não apenas o Kiribati 36, e a construção em alumínio assegura muitos anos de serviço. O peso do casco é de 48 Kg, que embora não seja um peso pluma, fica na faixa comparável a infláveis de fundo rígido do mesmo tamanho.

Ao longo dos anos estivemos em muitas situações em que a possível quebra de um motor de popa poderia gerar uma situação muito incômoda, se não realmente perigosa e com risco de vida, como ao se deslocar entre barcos ou de terra para o barco no Caribe, onde a próxima terra a barlavento pode ser o Panamá ou outra nação Centro-Americana, a 1500 Milhas Náuticas de distância. Por isso o desejo de contar com uma propulsão alternativa ou mesmo principal mais confiável nos motivou a desenhar o Little Nomad. Poderíamos ter usado o Caravela 1.7 ou Caravela 2.5, mas gostávamos do maior e o espaço disponível tinha apenas 2.30m.

Somando-se a isso vem o sentimento de insegurança de não se saber o que vai acontecer com balsas salva-vidas enroladas e fechadas dentro de uma caixa, sobre as quais relatos de falhas não são raros. Não se advoga em favor de se negligenciar as balsas salva-vidas regulares, mas o fato de ter uma alternativa nos parece uma boa ideia. Em muitos locais não existe acesso a revisões confiáveis para as balsas salva-vidas, e um bote de apoio que possa atuar como substituto é uma adição à segurança geral da viagem.

O espaço interno é grande o suficiente para comportar todas as necessidades usuais da vida de cruzeiro, como carregar água e combustível em galões, provisões e ainda para fazer pequenas expedições pelas ancoragens. Existem dois compartimentos estanques acessíveis para estocagem nos bancos frontal e de ré e um selado sob o piso.

Para remar um assento móvel pode ser travado no lugar sobre os rasgos das caixas de bolina. Essas caixas são localizadas convenientemente nas laterais e fora do espaço central, de modo que ao velejar o cockpit fica livre.

Sugerimos que se leve uma tenda que pode ser montada sobre a retranca no caso do uso para salvatagem. Uma cobertura mais elaborada ainda pode ser fabricada e adicionada ao kit de abandono.

Para propulsão mecânica sugerimos os motores de popa elétricos Travel 503 ou Travel 1003, da Torqeedo. Com um painel solar opcional a autonomia pode se estender sem limites, mesmo em calmarias.

O desenho oferece um kit CNC completo para o corte automático das chapas, e isso deve interessar a quem queira fazer o bote em série ou até para um projeto de treinamento, preliminar ao engajamento numa construção de maior porte.

O projeto do Little Nomad é dado como cortesia aos compradores dos nossos projetos de barcos maiores em alumínio, e pode também ser adquirido separadamente.