Boas Festas  2012

Já é tradição de nosso escritório homenagear doze barcos de nossos projetos que realizaram algum feito importante, ou foram inaugurados nesse ano, tendo sido construídos de forma especial. Não é fácil para nós termos que escolher apenas doze barcos entre tantos que nos mandam fotos, e por isso pedimos desculpas aos nossos amigos e clientes cujos barcos não foram incluídos nessa lista.

Janeiro: Polar 65 Fraternidade – Nossa primeira lembrança esse ano é o veleiro escola Fraternidade. O velho marinheiro ucraniano Aleixo Belov acabou de completar uma volta ao mundo comandando esse autêntico veleiro de expedições, levando a bordo uma tripulação de jovens convidados para aprender a arte de navegar, que seu capitão tem de sobra para ensinar, pois já completou, com essa, quatro voltas ao mundo, três delas em solitário. Homenageando o feito alcançado, incluímos o Fraternidade no Hall da Fama dos barcos do escritório que realizaram feitos náuticos notáveis. Essa foto foi tirada da Avenida Beira Mar de Papeete, Tahiti, Polinésia Francesa

Fevereiro: Pantanal 25 Vega – Esse é um bom exemplo do que pode ser realizado por um construtor amador. Seu construtor, o geólogo argentino Daniel D’Angelo, fabricou esse barco em suas folgas, no jardim de sua casa em City Bell, Buenos Aires, Argentina, e agora com o barco pronto está vencendo regatas para espanto de seus adversários, alguns deles competindo com barcos bem maiores e mais caros do que o Vega.

Março: Kiribati 36 Green Nomad – Nosso novo associado, Luis Manuel Pinho projetou em parceria conosco o veleiro de cruzeiro oceânico de quilha retrátil Kiribati 36, colaborou na construção da caldeiraria da primeira unidade, e em seguida fez a mobília interna e todas as instalações, transferindo-se para bordo em companhia de sua esposa Marli Werner, que o ajudou em todas essas tarefas.  Quando o barco ficou pronto, partiu de Rio Grande, onde o barco foi concluído, para Parati, chegando lá alguns dias atrás. Em Parati o casal pretende se preparar para o próximo pulo, uma viagem de volta ao Pacifico, onde já viveram por dez anos, a bordo do primeiro barco que construíram. Luis transformou o barco em um estúdio flutuante e sua comunicação com o escritório será on-line, não importa onde o barco estiver. Você pode seguir as aventuras do simpático casal entrando no banner do canto esquerdo superior de nosso home-page: Green Nomad.

Abril: Multichine 41SK Bepaluhê – Esse veleiro de cruzeiro de quilha retrátil é uma história de sucesso. Seu proprietário, o médico paulista Paulo Ayrosa, encomendou a construção ao excelente estaleiro Ilha Sul, www.ilhasulnauticas.com.br, de Porto Alegre, e tão logo o barco ficou pronto partiu para uma viagem de oitocentas milhas até Parati, no Rio de Janeiro, onde agora o barco está estacionado. Nosso cliente está muito contente com seu barco, que, aliás, vem causando sensação pela boa qualidade da construção e bom gosto dos proprietários. A foto acima foi tomada no dia da inauguração do barco. Paulo é o segundo da direita, tendo Jairo, o construtor à sua esquerda. A esposa de Paulo está no centro da foto, Os outros são dois amigos e Marli Werner, a esposa de Luis Manuel Pinho.

Maio: Samoa 28 Terrius – Bernardo Sampaio é o feliz proprietário desse Samoa 28. O Terrius foi o segundo barco da classe a navegar, e com certeza já se tornou um ícone, tanto por sua beleza, quanto por seu conforto interno, robustez e boa performance. Não é de admirar que Bernardo esteja tão contente com sua aquisição.

Junho: Multichine 28 Access – Esse barco se enquadra na categoria de máquinas de sonho. Seu proprietário, o construtor amador Flávio Bezerra, trocou uma promissora carreira de analista de sistemas pela de capitão licenciado, fazendo contínuas viagens de entrega de barcos entre o Caribe e a Europa, tendo seu veleiro como base, na maior parte do tempo estacionado em Falmouth Bay, Antigua. Quando Flavio não está fazendo alguma entrega, ou não está vivendo a vida dura de ter que freqüentar as baladas mais cobiçadas pela galera, ele provavelmente estará em algum recanto do Caribe, mergulhando ou fazendo surf.

Julho: Curruira 42 Agenores – Esse trawler é uma obra de arte construída pelo estaleiro Flab, www.flab.com.br, e pertence ao médico aposentado Nico Araújo. Nico esccolheu Camamú, a pérola do litoral baiano, como seu refugio, e tem sua Curruira 42 apoitada em frente à sua casa.

Agosto: Andorinha 16 Finalmente – Esse foi o dia da inauguração desse muito bem construído Andorinha 16. Nosso cliente Fernando Luis Schreiner, de Porto Alegre, escolheu construir seu casco em sanduiche, utilizando espuma de PVC. Em consequência o barco ficou leve como uma pluma e está obtendo um desempenho fora de série. Luis Fernando está muito contente com seu empreendimento.

 

Setembro: Cabo Horn 35 Yahgan – Essa foto é uma celebração. Há vinte anos foi inaugurado o Yahgan, segundo barco da classe a ficar pronto, quando o projeto já estava fazendo um tremendo sucesso, graças à viagem do primeiro barco da classe a ficar pronto, o Tauá, que concluíra poucos meses antes uma impecável viagem de  ida e volta ao Caribe. Esse projeto talvez tenha sido o primeiro de nossa linha de planos de estoque com cara de barco para expedições. Vinte anos após, o barco está como novo, tendo nesse meio tempo outro barco da classe completado uma volta ao mundo cheia de emoções, como furacões, tsunamis e outros desafios. Agora para comemorar essa carreira vitoriosa estamos lançando o Cabo Horn 35 MKII, uma atualização no projeto, que por suas qualidades ainda deverá continuar fazendo sucesso por muitos anos. Nosso cliente e amigo, João Carlos Muniz de Brito, o proprietário e construtor amador do Yahgan, mora a bordo desde muitos anos e mantém o barco como se fosse uma jóia. Essa foto foi tirada em Loreto, Recôncavo Baiano, em um dos muitos cruzeiros de longa distância que o barco já realizou.

  

Outubro: Pop 25 Horus – Essa foto é um tributo à competência de nosso amigo Daniel D’Angelo, que já homenageamos nessa lista por sua brilhante atuação em regatas com seu Pantanal 25 Vega. Desta vez o barco em questão é nosso mais recente projeto, o Pop 25, cujo protótipo é ele quem está construindo, esperando lançar o barco ainda esse ano. Daniel levou três meses para construir o casco, e agora o barco já está virado, com o convés instalado. Todos os equipamentos e ferragens especiais já foram adquiridos ou instalados, de modo que não será impossível que consiga realizar sua meta.

Novembro: Samoa 34 Luthier – Esse Samoa 34 é mais uma prova eloquente que construção amadora vale à pena. O Luthier foi construído no jardim da casa do casal Dorival e Catarina Gimenes, em Campinas, estado de São Paulo, já com a intenção de morarem a bordo e realizarem cruzeiros de longa distância. Agora o casal está completando o circuito do Atlântico Sul e Norte, tendo viajado para o Caribe, Açores, Portugal, Espanha, Madeira, Canárias, Cabo Verde, e agora estão de volta ao Brasil. Essa foto foi tirada em Rodney Bay, Santa Lúcia. O casal se divertiu muitíssimo com esse cruzeiro e o blog que eles criaram com link de nosso site é um campeão de entradas. Também eles têm méritos de sobra por toda a competência que demonstraram, tanto na construção, quanto na viagem.

Dezembro: Explorer 39 Caroll. -  Nosso cliente e amigo Raimundo Nascimento está completando uma circum-navegação em solitário com seu Explorer 39. Ele nos enviou essa foto tirada durante sua escala Port Louis, na ilha Mauricius, Oceano Indico. Dar uma volta ao mundo com mais de sessenta anos de idade a bordo de um veleiro com mais de doze metros requer muita competência e com certeza alguma proteção lá de cima. Raimundo relatou um episódio de arrepiar os cabelos. Ele foi perseguido por piratas quando passava pelo sul da Indonésia, tendo escapado apenas porque seu barco navegava a dez nós e a traineira dos bandidos não andava tão bem assim, essa tendo sido apenas uma das muitas dificuldades que teve que superar. No momento o Caroll está contornando o sul do continente africano, e em breve estará de volta ao Brasil. Raimundo pretende editar um livro relatando a viagem, desejando reverter o faturamento do livro em benefício do Hospiltal do Cancer, de São Paulo, e com isso ajudar crianças carentes em tratamento. Um belo gesto, digno dessa comemoração natalina!