Descrição Layout Principais Dimensões Lista de Planos Convés Construção Dados Técnicos Clube Renderizações Fotos Adquirir projeto

Curruira 33

Introdução: A Curruira 33 é um trawler de deslocamento projetado para ser embarcação de recreio oceânico costeira apta a fazer cruzeiros de longas distâncias. O projeto é baseado em um predecessor, o trawler de 28 pés Southrern Voyager 28. O SV 28 vem fazendo uma bela carreira entre nossos projetos de estoque com várias unidades construídas, tendo até sido escolhido como moradia por alguns de nossos clientes. Embora o conforto interno do SV28 seja surpreendentemente bom para um barco desse porte, ele ainda pode ser considerado pequeno por muitas pessoas que desejam ter a bordo um conforto comparável ao de um apartamento. Foi pensando em atender a essa faixa de mercado que decidimos fazer o novo modelo.

O grande diferencial entre o Southern Voyager 28 e esse novo projeto é o fato da Curríra 33 possuir um piso superior sobre o salão social onde está instalado um segundo comando. Até então nossa menor embarcação a motor possuindo fly-bridge era a Southern Voyager 38, um barco que se provou ser muito eficiente e confortável, mas que se enquadra numa categoria de iates de custo mais elevado. Agora com esse novo modelo de custo muito mais acessível, estamos ocupando um espaço vazio em nossa gama de barcos a motor, tendo encontrado um tamanho bem coerente com os novos tempos, de não se querer ter mais do que o que realmente se necessita.

Arranjo interno: A Curruira 33 é uma embarcação para dois casais fazerem pernoite com total privacidade, para isso possuindo duas cabines em suíte localizadas no compartimento de proa. Como costuma ser a divisão interna de trawlers deste porte, o pilot-house é também a área social e é ali onde se localiza a cozinha. No pilot-house a cozinha e o assento do piloto ficam a estibordo, enquanto a bombordo é instalado um sofá em U circundando uma ampla mesa de refeições.

O interior da Curruíra 33 é amplo e desobstruído. O fato de o layout contemplar duas suítes com cama de casal lhe confere um status de iate de luxo para um barco desse porte.

Descrevendo o barco de proa para popa, as suítes de proa se localizam logo à ré do compartimento da amarra de fundeio e são simétricas, sendo separadas uma da outra por uma parede na linha de centro. Cada uma possui uma cama de casal, um hall com poltrona e seu banheiro privativo, ambos possuindo privada, pia e ducha para chuveiro. O banheiro de bombordo tem acesso tanto pelo camarote quanto pelo corredor, sendo o banheiro social quando houver mais de quatro pessoas a bordo.

As suítes de proa são simétricas, ambas possuindo um hall com poltrona e um banheiro exclusivo. O acesso a essas suítes se dá por meio de um corredor central.

O hall de entrada das suítes possuindo poltrona, estante e mesinha com armário em baixo, oferece conforto e privacidade para um casal. A iluminação e a ventilação natural são proporcionadas por uma vigia de abrir localizada na parede de cabine e uma gaiuta instalada no teto.

Seguindo para a popa, o pilot-house, que tem seu piso elevado para poder oferecer uma visão adequada ao piloto, permite que o motor fique instalado sobre esse piso, criando um espaçoso compartimento de máquinas, com bastante volume para que se possa fazer manutenção sem necessitar ser um contorcionista. O acesso à casa de máquinas se dá por uma abertura na antepara da Seção 5, para isso os degraus que levam ao pilot-house sendo removíveis. O salão tem a bombordo um grande sofá em U, com uma ampla mesa de refeições em seu centro. Essa mesa, caso sua coluna de sustentação seja telescópica, pode ser rebaixada até a altura dos assentos, fazendo assim uma terceira cama de casal, que pode ser usada em caso de seis pessoas fizerem pernoite.

O sofá em U e a mesa de refeições ocupam o lado de bombordo do pilot-house. As amplas janelas nas paredes laterais do salão permitem que os ocupantes apreciem a paisagem exterior além de oferecer excelente iluminação natural.

A estação de pilotagem, rádio e navegação, se localiza a estibordo logo à ré da Seção 5. Ela consiste em um console onde estão instalados os comandos do motor, a roda de leme do interior da cabine e uma bancada à frente onde podem ser instalados o chart-plotter, rádio VHF, monitor de radar e outros instrumentos.

O pilot-house totalmente enjanelado proporciona ao piloto uma boa visibilidade. O banco do piloto é largo o suficiente para permitir a um casal sentar-se lado a lado.

À ré da estação de pilotagem localiza-se a bancada da cozinha. Essa bancada possui uma grande pia e um fogão de duas bocas. Sob a pia existe um amplo armário para estiva de materiais de cozinha e mantimentos, enquanto que sob o fogão localiza-se a geladeira, que tanto pode ser elétrica como ser acionada por um compressor acoplado ao motor por meio de uma correia.

A cozinha da Curruira 33 é bem prática de ser operada e mantida graças ao seu arranjo linear.

Acomodações externas: A praça de popa da Curruira 33 é uma segunda área social. Tendo a maior parte de sua área protegida por um teto que é a parte em balanço do piso do pilot-house, a praça de popa forma uma verdadeira varanda para ser aproveitada em ocasiões quando a temperatura estiver mais elevada. Possuindo dois bancos em L, cada um em um dos cantos entre o espelho de popa e o costado, além de uma bancada com pia e armário em baixo, essa praça de popa é muito popular quando se quiser promover uma festinha, ou quando o número de pessoas a bordo for mais elevado. A porta de entrada no barco se localiza entre os dois bancos na popa e o acesso ao fly-bridge se faz por uma escada junto à parede de popa do salão.

A praça de popa é o lugar perfeito para se promover uma festinha ou se confraternizar com amigos tomando uma cerveja gelada em uma noite de verão.

A terceira área social da Curruira 33 é o fly-bridge. Além do segundo comando com roda de leme, repetidores de instrumentos de navegação e controles de comando, o fly-bridge também possui dois sofás laterais e lugar suficiente em seu piso para se tomar banho de sol sobre um colchão de ar. Na extremidade da parte de ré do piso do fly-bridge é instalado um pórtico para radar e painéis solares, se esses equipamentos forem desejados. O acesso ao castelo de proa se faz por meio de dois corredores laterais dispostos em dois níveis. Os degraus de acesso a meio caminho ficam protegidos pelas balaustradas de aço inoxidável colocadas sobre as bordas falsas dos dois lados, indo desde um pouco à ré do bico de proa até o início do piso mais baixo das passagens laterais. O castelo de proa é uma área de trabalho, ali só existindo o guincho de fundeio, o frade de amarração e o tampo de acesso ao compartimento da amarra de fundeio.