Multichine 41SK

Introdução: O Multichine 41SK é o mais versátil dos veleiros de cruzeiro que já desenhamos em sua categoria. De porte perfeito para uma família viver a bordo e tendo sido projetado para fazer travessias oceânicas com muito conforto e segurança, mesmo quando conduzido por uma tripulação reduzida, levando-se em conta que, graças a sua quilha pivotável, tanto pode resistir bravamente a uma tempestade no oceano, quanto pode abrigar-se em águas rasas totalmente inacessíveis a veleiros monocasco de quilha fixa, esse desenho serve como uma luva àqueles que buscam um barco de cruzeiro definitivo. Projetado para ser construído em aço ou em alumínio, o MC 41SK é extremamente confiável quanto à sua robustez, e praticamente não requer manutenção, caso seja construído em alumínio.

O Multichine 41SK utiliza o mesmo plano de linhas e a mesma mastreação de outro projeto nosso, um modelo que fez grande sucesso desde sua introdução, o Multichine 41, sendo a principal diferença entre eles a quilha fixa do MC41, contra a quilha pivotável do MC41SK, e a conseqüente necessidade de alteração no arranjo interno, devido à caixa da quilha móvel, que no caso do MC 41SK ocupa exatamente a área central do salão. Como acreditamos que o sistema de quilha pivotável tipo canivete seja a idéia mais promissora na busca do veleiro de cruzeiro ideal, investimos nesse projeto com a certeza de que ele irá se tornar um de nossos projetos de estoque mais desejados de nossa linha de veleiros para grandes aventuras.

Distribuição interna: O layout do interior do MC 41SK é pensado para abrigar até seis pessoas com muito conforto. Com duas cabines privativas, uma delas, a do proprietário, sendo em suíte, um beliche na parte de proa a boreste, do lado oposto do banheiro social do barco, e mais a possibilidade de mais um adulto poder dormir no sofá do salão, o barco consegue oferecer uma ampla sensação de espaço vital para abrigar uma família. 

O fator determinante da distribuição interna é a caixa da quilha que ocupa exatamente o meio do salão. A solução lógica para resolver esse arranjo interno é colocar a área social de um lado e a cozinha do outro. Um barco de 41 pés já é suficientemente grande para permitir essa distribuição interna. Para quem estiver trabalhando na cozinha, essa divisão interna é perfeita, não só porque se sinta seguro, pois não pode cair para trás, já que tem o apoio da parede da caixa da quilha, como pode passar as refeições para a mesa diretamente por cima da caixa.

O móvel da cozinha faz um conjunto linear, com fogão de quatro bocas e forno, geladeira/freezer e pia. Por baixo e por trás da bancada ficam os armários para estocar mantimentos e guardar equipamentos de cozinha. A distribuição dos equipamentos sobre a bancada pode ser alterada, passando o fogão para o centro da bancada, como mostra a foto. Nesse barco o compartimento de refrigeração foi instalado na parte do piso rebaixado para o nível da cabine de proa, o que permitiu colocar a porta de acesso ao refrigerador na parede vertical da bancada, uma solução que permite um maior aproveitamento e melhor acesso ao interior, mas que por outro lado não impede que o conteúdo tombe caso ao abrir a porta o barco esteja adernado para bombordo, e que perca frio em demasiado quando a porta estiver aberta. O corredor do lado de boreste segue sem interrupção desde a cabine de proa até a cabine de popa, comunicando-se com a área do salão a bombordo por uma passagem à ré da caixa da quilha. A mesa de navegação e rádio-comunicação ocupa um compartimento isolado, totalmente separado do tráfego do interior da cabine, a localização ideal para uma função tão importante.

Fazendo uma descrição do interior começando pela proa, o primeiro compartimento, logo em seguida à caixa da corrente de amarra é a cabine de proa, com dois beliches facilmente transformáveis em cama de casal, bastando para isso colocar um pequeno paineiro na área trapezoidal de acesso às camas, e colocar ali uma almofada com a espessura dos colchões.

Para ré da parede que separa a cabine de proa do restante do interior fica o banheiro social a bombordo e uma cama de solteiro do lado oposto. O banheiro, além de ser muito espaçoso, possui no box do chuveiro o conforto de uma sauna, com seu banco instalado entre o piso do box e o costado, um luxo de deixar com água na boca donos de barcos bem maiores. O salão, com ampla ventilação e visibilidade em toda a volta, proporciona um bem-estar impressionante. Finalmente, a suíte de popa do proprietário, com uma cama de casal de tamanho régio, e um banheiro também com box tipo sauna, além de possuir um hall de entrada com excelente pé direito e sofá, é uma cabine para se morar a bordo sentindo-se como se estivesse morando num bom apartamento.

Mastreação e velas: o Multichine 41SK é um “cutter” com dois pares de cruzetas flechadas para popa, o que elimina a necessidade de brandais volantes, e tendo o estai de proa seguindo até o topo do mastro. Essa mastreação é muito prática em manobras e muito confiável. As duas velas de proa permitem várias combinações, o que possibilita uma otimização de panos de proa para qualquer condição de tempo. Já a vela grande, com uma esteira de comprimento médio, ajuda a não forçar o barco a ser jogado na orça, permitindo um controle de leme eficaz com muito pouco esforço, uma benção para economia de energia com o piloto automático, ou facilitando o trabalho do leme de vento. Com área vélica total, nem muito grande, nem muito reduzida, o MC 41SK  consegue fazer boas singraduras sem comprometer a facilidade de manobra.

Layout do convés: A principal característica do design do convés é a ponte existente na frente do poço do cockpit, colocada ali para permitir um pé direito adequado no corredor de acesso ao banheiro no camarote de popa. Essa ponte, se por um lado torna o acesso à cabine um pouco mais trabalhoso, por outro lado pode ser usada como cama de casal em uma noite quente de verão sob o abrigo do dodger. Outra marca registrada do MC 41SK é o convés corrido à frente do mastro, tão amplo que dá para estocar o inflável sobre ele sem nem de longe prejudicar a passagem para a proa. Uma cabine bem baixa, toda enjanelada e com os painéis da frente bem inclinados confere ao design um estilo moderno e aerodinâmico. Para completar, a plataforma de embarque na popa é um show a parte, tendo espaço de sobra para um tripulante se preparar para um mergulho, ou limpar um peixe, sentando-se nela sem obstruir a passagem de outras pessoas.

Desempenho e manobra: A quilha pivotável, além de proporcionar uma versatilidade fora de série, permitindo acesso a refúgios de baixa profundidade inacessíveis a veleiros de quilha fixa, ainda proporciona uma estabilidade muito elevada, graças ao lastro interno, colocado para permitir uma estabilidade segura quando a quilha estiver içada. A soma de lastro interno e externo supera em valor o peso médio dos fin-keels de veleiros de quilha fixa de mesmo porte, levando a estabilidade para um valor muito alto quando a quilha estiver abaixada. Essa boa estabilidade já foi amplamente aprovada quando o modelo foi testado em alto mar. Enfim, o Multichine 41SK é uma máquina de cruzeiro, confortável para ser habitado por uma família e fácil de ser conduzido por uma tripulação reduzida