Quilhas uilhas

Pop 25

O detalhamento mais original no desenvolvimento do Pop 25 é quanto às suas quilhas gêmeas. O conceito adotado é um pouco diferente do encontrado em outros barcos com duas quilhas pelo fato de as almas dessas quilhas serem constituídas de chapa de aço carbono, e o bulbo também ser feito com tarugo de aço carbono torneado no formato de torpedo. Uma das vantagens desse desenho é permitir que o barco se apóie nessas duas quilhas quando estiver estacionado num pátio, ou quando estiver apoitado em um lugar em que quando a maré baixe o barco fique em seco.

Uma das vantagens das quilhas do Pop 25 é o fato delas poderem apoiar o barco num pátio sem necessidade de um carrinho com berços. Renderização: Murilo Almeida

É possível fazer o bulbo em ferro fundido, nesse caso aparafusando-o ao fin-keel com quatro parafusos de 20mm soldados à chapa.

Os bordos de ataque e de fuga das chapas são desbastados nas próprias chapas com disco de corte conforme detalhe mostrado na planta das quilhas.

O sistema de fixação das quilhas ao fundo do barco é extremamente robusto, pois é feito de duas formas complementares, ambas colaborando para a fixação: um braço da própria chapa fixado por cantoneiras à antepara da Seção 5 e um flange soldado à cada uma das chapas que é aparafusado e colado com selante, como Sykaflex por exemplo, a um rebaixo aberto na quilha laminada de compensado.

Todo o conjunto deve receber uma proteção anti-corrosiva eficiente, seja por aplicação de um primer de aderência epóxi, seja por galvanizado a quente, para que possam ter uma longa duração sem necessidade de manutenção anti-corrosiva. O sistema empregado no Pop 25 para as quilhas é bem mais barato do que as quilhas tradicionais fabricadas em ferro ou chumbo fundido. E além do mais são mais fáceis de serem fabricadas, pois estão ao alcance de serem feitas em qualquer ferrageiro, e não somente em fundições especializadas

Essas quilhas foram fabricadas para o Pop 25 Horus, sendo que ainda faltam serem soldados os dois flanges de fixação ao fundo do barco e aplicar o tratamento anti-corrosivo. Foto: Daniel D'Angelo

Do ponto de vista de desempenho o sistema de quilhas duplas é bastante eficiente como provedor de resistência lateral para que o barco não derive quando navegando contra o vento. Até o barco adernar a 12° a eficiência vai aumentando por causa do aumento do calado e pela posição vertical que ela vai assumindo. Somente a partir desseadernamento a eficiência da quilha começa a declinar, mas então já é hora de proceder a uma redução de pano.

Soldando o flange de fixação ao fundo do casco. Foto: Daniel D'Angelo

Informações sobre as quilhas

Alma - chapa de aço carbono de 20m de espessura

Pesos

Fin-keel - 65kg
Flange - 5kg
Bulbo - 256kg
Ferragens - 5kg
Total - 340kg

Nota: As seis baterias especificadas no projeto colocadas três de cada lado sobre o fundo do barcoem baixo dos beliches à ré da Seção 7 são consideradas lastro interno, e caso todas elas não sejam utilizadas, compensar com peso equivalente (podem ser mesmo baterias velhas), pois os noventa quilos de cada banco são considerados lastro interno.