Southern Voyager 28

Southern Voyager 28. A construção da Retriever em City Bell, Argentina


Ariel Mauriño, com a ajuda de seu irmão, acabou de construir o casco do trawler Retriever, uma Southern Voyager 28 que está sedo feita em City Bell, um aprazível local entre Buenos Aires e La Plata, Argentina.

A SV 28 possui casco Redondo, o que é muito apreciado pelos construtores amadores
que gostam de construir em strip-plank. Renderização: www.ideebr.com

O interior da SV28 é adequado para se viver a bordo por períodos prolongados.

Os dois irmãos construíram o casco sem maiores dificuldades. Muito raramente eles nos passaram e-mails perguntando sobre alguma dúvida, na maior parte das vezes porque o manual de construção não estava escrito em espanhol. Mas em um aspecto eles tiveram sorte. Tinham um vizinho, Daniel D’Angelo, um construtor amador nosso cliente que fabricou sozinho no jardim de sua casa o primeiro Samoa 28 a ficar pronto, o Sirius, do qual já falamos várias vezes em nossas notícias. Foi uma baita coincidência que duas pessoas de um mesmo bairro viessem a construir dois barcos de nosso escritório, tendo tantos outros lugares para que isso pudesse acontecer.

É verdade que Daniel se tornou conhecido em City Bell Daniel como o cara que estava fazendo um veleiro no quintal de casa. Assim, foi natural que os Mauriño e Daniel passassem a trocar informações e a experiência de Daniel deve ter sido muito proveitosa. No segundo vídeo Daniel aparece junto com um grupo de amigos dos Mauriño, provavelmente para participar de um churrasco de comemoração de alguma fase da obra. Seja por alguma ajuda de Daniel, seja pela própria competência dos Mauriño, a verdade é que o casco da Retriever ficou um espetáculo, o que é certeza de que o barco irá ficar muito bem construído.

Onde os Mauriño mostraram muita habilidade foi no afagamento da estrutura, que pelo vídeo pode-se constatar que ficou perfeito. De nossa parte ficamos contentes por verificar que as informações que fornecemos no roteiro são adequadas para que nossos clientes, mesmo os mais inexperientes, consigam realizar suas obras sem dificuldades.

Achamos os dois vídeos muito interessantes, e com que trilha sonora! Logo as mais lindas composições de Astor Piazzolla! O clima dos vídeos não poderia ter ficado mais portenho!

***

Jabirico, um mini-navio no coração do Brasil

Jabirico sendo lançado à agua no Lago Paranoá.
Cortesia: Estaleiros Flab

Joaquim, como um capitão de longo curso aposentado é uma pessoa que sente imensa saudade do tempo que comandava seus navios. Morando tão distante do mar, não deixou de ser uma decisão lógica ter encomendado um trawler para recreio, em vez de uma lancha, que precisa tirar uma boa parte de sua carena da água para funcionar direito.

Para não agredir seu gosto estético, pediu ao construtor, Flavio Antônio Rodrigues, que fizesse uma alteração no projeto original, invertendo a parede frontal do pilot-house, deixando-o com um jeito muito mais clássico, mais semelhante a dos tijupás dos navios. E não é que ficou uma graça?

Outra alteração que Joaquim encomendou ao estaleiro foi uma mudança no layout da cabine de proa. No projeto original essa cabine acomoda até seis pessoas para pernoite. Não sendo essa sua realidade, pediu para o construtor que o lado de estibordo fosse transformado em um escritório com uma longa bancada de trabalho e uma confortável cadeira onde pudesse usar seu computador com o mesmo conforto como se estivesse em casa. Na verdade o Jabirico ficou parecendo um trawler muito maior do que seus 28 pés podem sugerir, para pura felicidade de seu proprietário.

Ao testar o motor, navegando na rotação máxima, Jabirico atingiu a velocidade de 7.2 nós. Na rotação de cruzeiro navegou a 6.5 nós, o que está plenamente coerente com o programa de previsão de velocidade. Afinal ele é um barco de deslocamento com grande autonomia e formato de casco próprio para navegar no oceano.

Agora nossa curiosidade é saber por quanto tempo nosso velho marinheiro irá se contentar em singrar as águas plácidas e limitadas do lago de Brasília antes de querer levá-lo para o seu verdadeiro elemento, o oceano sem fim.


Southern Voyager 28, um trawler com estilo diferente

Ficamos impressionados com a quantidade de construtores amadores da nossa traineira Southern Voyager 28 que estão concluindo os cascos de seus barcos e que nos enviam fotos de sua obra nesta fase da construção. Somente nesse mês recebemos fotos de duas SV28. Acreditamos que os construtores ficam bastante excitados quando completam a laminação das cavernas e já podem antever a forma que o barco irá possuir e não conseguem controlar a ansiedade em ver seus cascos terminados. Não sabemos se essa paixão se deve ao fato dos strips serem muito fáceis de irem para o lugar, ou porque o casco seja realmente muito bonito.


Estamos acostumados a ver trawlers com casco em V, mas incapazes de planar, desenhados bem no estilo para agradar ao Grande Gatsby, ou pessoas de sua geração. Cascos redondos de deslocamento tendo linhas com alguma afinidade com cascos de veleiros são praticamente inexistentes. Talvez seja por isso que nossos construtores se enamoram por suas construções e querem ver seus cascos concluídos o mais rápido possível. Sem dúvida essa ansiedade só irá aumentar nas próximas fases da construção. Fazer o interior é um desafio mais excitante ainda e quando o barco começa a parecer um naviozinho de expedições oceânicas, nessa altura do campeonato o construtor mal consegue parar o trabalho altas horas da noite para ir dormir um pouco.

Veja a seguir algumas fotos desses cascos

Southern Voyager 28 Jatahy, contruída por Karl Michael Stegman

Southern Voyager 28 construída em Santos, Brasil, por Luis Ernesto Domingues.

     
Clique nas imagens para melhor visualizar.

Southern Voyager 28, um trawler para se viver a bordo

As pessoas estão começando a descobrir esse trawler diferente que desenhamos de acordo apenas com nossas próprias idéias, sem ligar à mínima para como os outros acham que devem ser os trawlers desse tamanho. Nosso conceito de barco a motor sempre foi o de desenhar um naviozinho em miniatura, ultra-robusto e marinheiro, capaz de navegar longas distâncias sem precisar reabastecer. Quando optamos por projetar um barco a motor não planante de 28 pés, desejávamos que ele fosse tão confortável que desse para um casal morar a bordo com bastante conforto e ainda proporcionasse suficiente espaço para que pudesse abrigar para pernoite até mais quatro convidados. Esse barco deveria servir para uma pequena operadora de mergulho, ou para fazer charter free-lance, ou também para trabalhar a bordo ligado à web, ou simplesmente para quem quisesse apenas morar a bordo.
Fizemos esse projeto, e agora, em outubro de 2008, já existe pelo menos um barco navegando, além de uma porção de outros sendo construídos em vários lugares do Brasil e alguns no exterior. Esse barco é a surpreendente Southern Voyager 28, e a planta baixa do arranjo interno que mostramos abaixo mostra bem como ele é aconchegante e confortável para seu tamanho.

Planta baixa do interior da Southern Voyager 28

O SV28 é um barco do tipo sala, quarto, banheiro e cozinha compacta, sem esquecer que tem uma varanda na popa de dar água na boca a qualquer um depois de uma semana estressante passada num escritório iluminado com luzes artificiais. Além disso, a SV28 tem uma autonomia de dar inveja a qualquer lancheiro, embora sua velocidade seja mais compatível com a de um veleiro de seu porte. Mas para aqueles que preferirem velocidade, definitivamente a SV28 não é uma boa opção. Preferimos dotá-la com uma autonomia capaz de levá-la de Santos a Abrolhos, ida e volta, sem precisar  reabastecer.

Nosso primeiro cliente a completar a construção de um SV28 foi Aristeu Cruz, um construtor amador curitibano que tem como hobby a atividade de luttier, (imagina como ele conseguiu construir bem feito), que conseguiu fazer seu barco, o Vida Dura, praticamente sozinho no jardim de sua residência. Quando levou o barco para Paranaguá para ser lançado ao mar, após a inauguração nos enviou o seguinte e-mail:

Olá pessoal
É com grande satisfação que comunico a inauguração da SV28 Vida Nova. É indescritível a emoção de colocá-la na água e vê-la flutuar com seu casco imponente, sem falar da estabilidade e velocidade superior à que eu esperava. Tudo isso posso assegurar que não tem preço.
Agradeço à toda a equipe de B & G Yacht Design que nos proporcionou e nos presenteou  com esse projeto maravilhoso que é a Southern Voyager 28. Parabéns e muito sucesso é o que eu e toda a minha família desejamos a vocês
Grande abraço
Aristeu Cruz

Além de Aristeu temos uma porção de gente dos mais variados lugares e profissões que escolheu a SV28 como seu barco. Temos um cliente biólogo, Heitor Frossard, que está construindo seu barco no interior de São Paulo para viajar pelo litoral brasileiro fazendo pesquisas em sua atividade. Outro cliente, o oficial de marinha mercante aposentado, morador de Brasília, Joaquim Vasconcelos Ferreira, que está construindo seu barco no Estaleiro Flab, de Campinas, S.P., pretende usar o barco como apartamento quando vier de visita ao Rio de Janeiro, sua cidade natal, e com ele espera matar um pouquinho a saudade dos tempos em que comandava navios de duzentas e cinqüenta mil toneladas. As histórias de nossos clientes são muitas. Algumas poderão ser bem exóticas, como a que provavelmente terá para contar nosso mais recente cliente, um iatista da Turquia.

Joaquim com os filhos iniciando o momento da virada do casco de sua SV28

Southern Voyager 28 em construção no estaleiro Flab

Recentemente o estaleiro Flab concluiu a construção de mais um casco, desta vez o modelo é de nosso trawler Southern Voyager 28. Como já virou tradição no estaleiro a ocasião foi celebrada em alto estilo com uma grande festa que contou com a presença de vários amigos e clientes recentes e antigos. A qualidade do casco também seguiu o altíssimo padrão de qualidade que o estaleiro emprega em todos os serviços lá realizados e não é a toa que o proprietário do barco, Joaquim Vasconcelos Ferreira, sempre aparece nas fotos com um grande sorriso.
A seqüência de fotos que o proprietário do estaleiro, Flávio Rodrigues, nos enviou é uma prova eloqüente da beleza deste caso, e para todos que são admiradores da construção em madeira não será difícil de compreenderem os motivos do orgulho e felicidade do Joaquim.

Flávio nos enviou um simpático e-mail que transcrevemos abaixo:

Construir barcos é bom demais, construir os barcos projetados pelo escritório de vocês é uma honra e ter conseguido criar um rol de amigos como este que conseguimos entre os clientes, fornecedores e amigos do estaleiro é um privilégio que poucos tem a oportunidade de conquistar.
A virada do barco do Joaquim foi mais um momento de confraternização entre os amigos do estaleiro FLAB e vai ficar para sempre em nossas lembranças.
A ausência de vocês foi sentida por todos, porém, não faltará novas oportunidades para que estejamos todos juntos.
À vocês e em especial à Eillen, mãe de todos os barcos, vai o nosso abraço e um beijo no fundo do coração.
Flávio

A SV28 é um trawler de deslocamento para a construção em madeira e seus planos são apropriados tanto para a construção particular quanto para construção profissional. O método construtivo do casco é o strip planking sobre cavernas de laminado moldado e para a fabricação do convés e cabine usa-se o compensado naval recoberto com fibra de vidro. O interior é em compensado naval com acabamentos em madeira. Todas as peças construtivas são coladas com resina epóxi, resultando em uma estrutura monobloco de grande resistência e durabilidade.

Clique nas imagens para melhor visualizar.

Fantasias da Southern Voyager 28

Nosso cliente Aristeu Cruz, de Curitiba, estado do Paraná, o primeiro construtor a terminar a obra de sua Souther Voyager 28 Vida Nova, nos enviou estas fotos geniais do costado de sua embarcação decorado no puro estilo grafiteiro. Se suas fantasias estão à altura da satisfação que o desempenho de seu barco vem lhe proporcionando, com certeza Aristeu é um afortunado.
Nos do escritório Roberto Barros Yacht Design ficamos absolutamente fascinados com sua imaginação

Clique nas imagens para melhor visualizar.

Foi para água a primeira Southern Voyager 28

Aristeu Cruz, de Curitiba, Paraná acabou de construir a primeira Southern Voyager 28 e nos mandou este simpatico e-mail.

Olá Pessoal

É com grande satistação que envio as fotos do transporte de inauguração do Vida nova , depois de dois anos trabalhando arduamente no Vida Nova , é indiscritivel a emoção de coloca-lo na agua e ve-lo flutuar maciamente com seu caso imponente, sem falar da estabilidade e velocidade na navegação que atingiu 14.3 KM , bom tudo isso posso assegurar que não tem preço , agradeço toda a equipe do Cabinho , que nos proporcinou e nos presentiou com esse projeto maravilhoso que é a Souther Voyger 28, parabéns e muito , mas muito sucesso é o que eu e minha família desejamos a todos vcs.

Gde Abraço, Aristeu Cruz

Clique nas imagens para melhor visualizar.

Para maiores informações sobre o Southern Voyager 28, clique aqui.

SAIU NA REVISTA NÁUTICA DE AGOSTO.